Coleções Biológicas

As coleções biológicas são definidas como um conjunto de organismos fósseis ou atuais, podendo ser exemplares completos ou somente parte deles, devidamente preservados e catalogados com a finalidade de estudos didático-científico. Elas funcionam como um ponto de partida para ecólogos, zoólogos, botânicos e outros especialistas estudarem a diversidade de uma região, a partir da informação e da identificação de seus objetos de estudo.

NYBG
Rogério Reis/BlackStar
Pesquisadores realizam coleta para futura análise na Amazônia brasileira.

Como conjuntos cumulativos do conhecimento gerado ao longo do tempo, as coleções também são um panorama geográfico e temporal abrangente, que representam a herança cultural e a riqueza histórica de um determinado território. Para isso, os registros das coleções biológicas são codificados e organizados com conjuntos de dados associados, de modo a fornecer informações como procedência, coleta e identificação.

Assim, as coleções biológicas são uma das mais importantes ferramentas para obtenção de informações sobre a composição, distribuição e conteúdo da biodiversidade em um determinado ambiente. Além da pesquisa científica, as informações contidas nas coleções podem ter outros usos, como subsidiar a tomada de decisão por parte do poder público em questões de conservação da biodiversidade, uso dos recursos naturais do país e ordenamento territorial.

De acordo com Schatz (2002), o principal conhecimento da diversidade biológica emana do estudo das coleções de história natural efetuado pelos taxonomistas. Como depositárias de parte dos testemunhos dessa riqueza, as coleções desempenham um papel único e crítico para os esforços globais de mitigar a perda da biodiversidade. Por isso, como infraestruturas básicas e essenciais para o desenvolvimento científico e tecnológico, as coleções devem ser adequadamente preservadas e modernizadas.


Fotos: divulgação
Gavetas da coleção Entomológica Padre J. S. Moure (DZUP), da Universidade Federal do Paraná,
e da coleção de Microrganismos da EMBRAPA.

Como as coleções biológicas são montadas?

Montar uma coleção biológica não é atribuição somente das grandes instituições de pesquisa e museus de história natural, existem diversas coleções pequenas geridas por organizações menores e até por pesquisadores independentes.

Qualquer que seja seu tamanho, a formação de uma coleção biológica passa pelos seguintes estágios principais:

1 – Coleta intensiva de indivíduos em seus habitats;
2 – Preparação do material coletado;
3 – Triagem, catalogação e identificação do material em laboratórios;
4 – Inclusão desses indivíduos, considerados como material-testemunho, em acervos   mantidos   em   condições adequadas de preservação.

SiBBr - Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira