Grandes acervos nacionais

Apesar de hospedar aproximadamente 20% da biodiversidade do planeta, o Brasil detém somente 1% do acervo biológico do mundo. Embora contidas em instituições científicas reconhecidas internacionalmente, boa parte das coleções brasileiras ainda apresenta infraestrutura física inadequada e/ou falta de recursos humanos especializados.

Por entender que as coleções biológicas são uma infraestrutura essencial para o conhecimento da biodiversidade, mas também pelo papel que estas exercem na área da Saúde e da Agropecuária, dentre outras áreas, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) reuniu em 2006 diversos especialistas que traçaram diretrizes e ações prioritárias de apoio às coleções biológicas brasileiras. O documento, intitulado "Diretrizes e estratégias para a modernização de coleções biológicas brasileiras e a consolidação de sistemas integrados de informação sobre biodiversidade", enumera as principais instituições brasileiras que abrigam coleções biológicas.

Para fins de sistematização e apresentação de informações, são aqui consideradas instituições com grandes acervos nacionais aquelas cujos acervos totalizam mais de 500 mil espécimes, com grande abrangência geográfica e ampla diversidade taxonômica. Não por acaso, essas instituições são consideradas instituições de referência na pesquisa científica em biodiversidade.

Confira as instituições indicadas no mapa:

SiBBr - Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira