Usando a Biodiversidade

A nossa espécie usa a biodiversidade desde sempre, já que dependemos de outras espécies para a nossa própria existência. A maior parte dos alimentos disponíveis atualmente é diretamente extraída dos ambientes naturais e a outra parte é formada por alimentos que foram transformados a partir de componentes naturais. Também usamos a biodiversidade para obter fibras para a fabricação de nossas roupas, materiais utilizados na construção de nossas edificações, substâncias essenciais na elaboração dos nossos medicamentos e em praticamente todos os cosméticos existentes.

Nos últimos séculos, porém, o ritmo e a intensidade do uso de importantes recursos foram multiplicados pelo incremento da nossa demanda, o que fez com que diversas espécies, das quais nos utilizamos, se tornassem ameaçadas. Usar adequadamente as espécies da nossa biodiversidade implica conhecê-las melhor e entender os processos que garantem a reprodução e manutenção das suas populações. A realização de pesquisas sobre essas espécies, portanto, é essencial.

Visando promover a regulação do uso da biodiversidade, uma série de iniciativas internacionais foi construída, nos últimos 20 anos, e importantes acordos e tratados foram firmados entre as nações. Esses acordos buscam compreender os princípios fundamentais na relação dos homens e a biodiversidade que os cerca, estabelecendo as bases para seu uso responsável e adequado. Atualmente, é consenso, entre a maior parte das nações, que os benefícios do uso da biodiversidade precisam ser repartidos de forma jjusta e equitativa. Isso é especialmente importante considerando as populações humanas tradicionais que ainda preservam importantes vínculos com a biodiversidade e com todos os componentes dos ambientes naturais que a cercam. Atuando como guardiões dessa riqueza, é fundamental que essas populações sejam prioritariamente beneficiárias dos modos de uso que fazemos da biodiversidade.

SiBBr - Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira