Alimentação e Nutrição

Banco de dados de composição nutricional da biodiversidade brasileira

A biodiversidade é a base das atividades agrícolas, pecuárias, pesqueiras e, também, para as indústrias de biotecnologia, insumos alimentícios e farmacêuticos. No entanto, a degradação de recursos naturais, incluindo perda da biodiversidade e erosão da diversidade genética, é um dos maiores desafios à produção de alimentos na atualidade. Somado a isso, a tendência global de simplificação da dieta tem impactos negativos na segurança alimentar e saúde humana. A diversificação da oferta de alimentos tem papel crucial no fornecimento dos nutrientes necessários para o crescimento e vida saudáveis e podem também proporcionar soluções locais para condições de saúde relacionadas à dieta, a exemplo de deficiências nutricionais e obesidade.

Apesar de o Brasil abrigar a maior biodiversidade do planeta (mais de 20% do total mundial), esta riqueza permanece subutilizada, pois grande parte de nossas atividades agrícolas está baseada em espécies exóticas. A maior utilização de plantas nativas, incluindo aquelas já conhecidas e comercializadas por populações locais e regionais, porém com pouca penetração no mercado nacional ou internacional, é uma grande oportunidade a ser promovida. Para que isso seja possível, é preciso coletar, documentar e divulgar informações acerca da biodiversidade nativa.

Com esse objetivo, foi implantado um Banco de Dados de Composição Nutricional da Biodiversidade, resultado de um esforço conjunto do Projeto "Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade para Melhoria da Nutrição e do Bem Estar Humano" (Biodiversidade para a Alimentação e Nutrição - BFN, sigla em inglês), Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e Universidades Federais.

Espera-se que esse Banco de Dados de Composição Nutricional da Biodiversidade seja uma referência nacional para a composição de alimentos derivados de espécies nativas brasileiras, de forma a integrar a biodiversidade em projetos científicos, programas, políticas públicas, intervenções e aconselhamento nutricional, tanto em iniciativas públicas quanto privadas.

Inicialmente, serão disponibilizadas informações nutricionais sobre espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial, com ênfase para frutíferas e hortaliças priorizadas pela iniciativa "Plantas para o Futuro", do Ministério do Meio Ambiente. Os dados de composição nutricional são obtidos por meio de compilação da literatura científica já publicada, conforme metodologia desenvolvida pela International Network of Food Data Systems (INFOODS) da Food and Agriculture Organization (FAO), ou da análise laboratorial direta, em parceria com Universidades Federais nas cinco regiões do País, Instituto de Pesquisas da Amazônia (INPA) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). O Banco de Dados será fomentado continuamente pelas instituições parceiras, com dados analíticos ou compilados e com a inclusão de novas espécies e alimentos, de forma a tornar mais abrangente esta ferramenta essencial à promoção do uso sustentável da biodiversidade para a alimentação e nutrição.

As informações constantes no Banco de Dados serão de grande relevância para os diversos setores do estado e da sociedade que atuam nas questões relacionadas à segurança alimentar e nutricional, bem com na promoção da conservação e do uso sustentável da biodiversidade. A partir da implantação desse Banco de Dados, as universidades e demais instituições de pesquisa contarão com uma base de dados atualizada que contribuirá para o aprofundamento e o direcionamento de ações de pesquisa e desenvolvimento. Os poderes públicos, federal, estaduais e municipais poderão utilizar tais informações na implementação de políticas públicas mais adequadas às regiões e suas populações, considerando as características e potencialidades locais da biodiversidade. Com essa iniciativa será demonstrado o valor dessas espécies e de seus produtos como fonte de trabalho e renda aos agricultores familiares, camponeses, povos e comunidades tradicionais, e pequenos produtores. Da mesma forma, os consumidores perceberão que diversificar a sua dieta com espécies nativas de qualidade nutricional trará muitos benefícios a sua alimentação e qualidade de vida.

SiBBr - Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira