Projeto

Ecoa

Descrição

Ciência Cidadã é uma importante ferramenta gratuita, desenvolvida para inúmeras aplicações, como: restauração florestal, ordenamento territorial, resolução de conflitos, uso e ocupação dos recursos no fortalecimento da democracia, dentre outras. O grande objetivo da Ciência Cidadã é que todos podem contribuir e participar. Ela é adaptável a qualquer situação de mapeamento. As ações são desenvolvidas, aplicadas e analisadas por todos. A tecnologia é utilizada para unir as pessoas.

A ferramenta pode ser utilizada em qualquer celular Android modelo Smatphone. Foi desenvolvida dentro da Universidade Colégio de Londres. Ela é de acesso livre para qualquer pessoa e pode ser baixada no site: www.ucl.ac.uk/excites. Ela é um aplicativo chamado ExCities, o qual, a partir de comandos simples, pode ser adaptado para qualquer realidade. O software é baseado em ícones que as pessoas vão clicando e identificando questões importantes a serem respondidas.

A ECOA adaptou, primeiramente, o aplicativo no Brasil para promover a restauração de Áreas de Preservação Permanente (APPs), em dois assentamentos rurais de Mato Grosso do Sul, atividade desenvolvida durante a execução do projeto “Ciência Cidadã: assegurando a vida, a floresta e o carbono na terra” apoiado pelo Programa Ecomudanças do Itaú.

Nesse projeto, os assentados ajudaram no acompanhamento das ações de reflorestamento. O objetivo é que eles possam ajudar a responder se as ações desenhadas para cada propriedade selecionada estão se desenvolvendo como esperado. Por exemplo, os assentados podem identificar falhas no cercamento das áreas que rapidamente é registrado pela instituição. Ou se animais estão entrando nessas áreas em restauração. Os próprios agricultores, junto com os monitores, tomam conta das suas áreas e reportam quaisquer dificuldades diretamente através dos celulares. Também é reportado o desenvolvimento das plântulas e das sementes. Embora o aplicativo tenha uma interface simples e lúdica, foram selecionados dois moradores para participarem de uma formação sobre o uso do aplicativo e participarem do Projeto como monitores. No final do Projeto foram construídos 5.179 metros (lineares) de cerca e cinco reservatórios de água; plantadas 500 mudas e distribuídas 20 quilos de sementes plantas nativas do Cerrado, resultando na recuperação de 21,8 há de Áreas de Preservação do Cerrado.

O projeto foi estendido para o mapeamento de árvores frutíferas importantes para a economia local como Baru (Dipteryx sp.), Jatobá (Hymenaea sp.) e Bocaiuva (Acrocomiasp.). Essa nova fase auxiliará no empoderamento e manejo de frutos nativos do cerrado brasileiro.

Números

Em 12 meses de projeto, foram 21,8 hectares inclusos no processo de restauração, para isso construímos: mais de 5.100 metros (lineares) de cerca e 5 açudes/reservatórios/bebedores de água. Plantamos mais de 500 mudas e semeamos mais de 20 quilos de sementes de espécies nativas do Cerrado.

Envolvemos diretamente 15 famílias, sendo que o processo de desenvolvimento do projeto despertou, espontaneamente, o interesse de vários outros moradores em participar como beneficiários, alcançando indiretamente um número maior de famílias sensibilizadas sobre a importância da restauração e preservação.

Portal

Portal

Aplicativo

Aplicativo

Contato

Rua 14 de julho, 3169, Centro - Campo Grande, MS. CEP: 79002-333
(67) 3324-3230 / 99604-0799
Rafael Morais Chiaravalloti rafael@riosvivos.org.br

Galeria